Os melhores países da Europa para trabalhar (e ganhar muito dinheiro)

Se por acaso coloca a hipótese de emigrar, a fim de trabalhar e amealhar dinheiro e, quiçá, regressar a Portugal com uma saúde financeira mais estável – ou simplesmente quer ter a experiência de trabalhar fora de Portugal, na sua área – descubra cinco países da Europa com boas condições para tal.

Embora a taxa de desemprego em Portugal esteja a diminuir gradualmente, o custo de vida em Portugal, principalmente em zonas metropolitanas como Lisboa e Porto, ainda pesa. Se por acaso coloca a hipótese de emigrar, a fim de trabalhar e amealhar dinheiro e, quiçá, regressar a Portugal com um saúde financeira mais estável -ou simplesmente quer ter a experiência de trabalhar fora de Portugal, na sua área – eis cinco países da Europa com boas condições para tal:

Suíça

Em Portugal, a Suíça é conhecida como um dos principais destinos da emigração nacional. Sendo um país neutro, visto como um paraíso fiscal para muitas fortunas é visto como um dos países ideais para amealhar dinheiro.

Este país oferece, além da paisagem dos Alpes, um salário anual médio de 54.940 euros. E Embora o nível e vida seja elevado, a taxa de desemprego é uma das mais baixas da Europa e o Estado suíço oferece uma série de abonos, como a licença de maternidade (14 semanas, com 80% do vencimento).

Na Suíça a média de horas de trabalho semanal ronda as 31 horas, sendo os principais sectores de atividade o turismo, relojoaria, têxtil, banca e seguros.

paises europeus para emigrar e ganhar dinheiro

Alemanha

A Alemanha é considerado o motor da economia europeia. O país governado por Angela Merkel detém alguns dos principais sectores industriais da Europa, como indústria automóvel, mecânica e farmacêutica, e oferece qualidade de vida assente num salário mínimo a rondar os 1.234 euros mensais.

Noruega

O país escandinavo oferece condições de trabalho incomuns, em comparação com a restante Europa. Os trabalhadores da Noruega gozam de 26 de férias, por ano, sendo que após os 60 anos de idade a semana laboral não pode ultrapassar as 40 horas. A média de horas de trabalho semanal é de 27,4 horas.

O salário médio norueguês ronda em alguns casos os 5 mil euros. Concretamente, a Noruega oferece um salário médio anual de 46.891 euros e oferece abonos, como a licença de maternidade de 44 semanas pagas na totalidade, ou 54 semanas com 80% do vencimento.

A Noruega tem uma das taxas de desemprego mais baixas do mundo.

Áustria

Embora não haja um salário mínimo decretado por lei, na Áustria, o vencimento mensal não fica abaixo dos 1.200 euros. Além disso, este país apresenta uma das taxas de criminalidade mais baixas da Europa e o sistema de saúde austríaco é considerado um dos melhores do mundo.

Luxemburgo

O Luxemburgo é outro país bem conhecido por Portugal. Desde os idos de 1960, que o grão-ducado é um destino preferencial da emigração nacional. Hoje em dia, este país membro-fundador da atual União Europeia apresenta níveis muito baixos quanto à taxa de desemprego (6,5%) e taxa de criminalidade. Tem um nível salarial muito bom, apesar do elevado nível de vida.

No Luxemburgo é possível auferir anualmente um salário médio de 56.806 euros, onde a média de horas laborais semanais é de 30 horas. O principais setores de atividade neste são a banca e finanças, a construção civil, o imobiliário ou transportes.

Author: PLE

Share This Post On

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *